terça-feira, abril 03, 2007

The pleasure of music

http://djubajhaiba.blogspot.com/2007/04/dj-contest-as-semi-finais.html

quinta-feira, julho 06, 2006

Melhores filmes do ano no King

entre 29 de Junho e 23 de Agosto. Cinema King

(re) ver

"Um Ano de Cinema (s)
Um ciclo que apresenta os melhores filmes estreados entre Junho 2005 e Junho 2006.

Mais informações: 218 480 808
Cinema King Rua Frei Miguel Contreiras, 52A

Bilhetes: 3,50€

Filme(s)

- A Rapariga Santa - 29 Jun
- Maria Cheia de Graça - 30 Jun
- Odete - 1 Jul
- Closer - Perto Demais - 2 Jul
- Vera Drake - 3 Jul
- Tarnation - 4 Jul
- Million Dollar Baby - Sonhos Vencidos - 5 Jul
- Sideways - 6 Jul
- À Boleia Pela Galáxia - 7 Jul
- Um Peixe fora de Água - 8 Jul
- A Queda - Hitler e o Fim do Terceiro Reich - 9 Jul
- Querida Família - 10 Jul
- Temporada de Patos - 11 Jul
- Mondovino - 12 Jul
- Colisão - 13 Jul
- Sinais Vermelhos - 14 Jul
- 9 Canções - 15 Jul
- Charlie e a Fábrica de Chocolate - 16 Jul
- De Tanto Bater o Meu Coração Parou - 17 Jul
- Mar Adentro - 18 Jul
- Os Psico-Detectives - 19 Jul
- Os Edukadores - 20 Jul
- O Segredo de Brokeback Mountain - 22 Jul
- Os Irmãos Grimm - 22 Jul
- Alice - 23 Jul
- O Castelo Andante - 24 Jul
- Last Days - Últimos Dias - 26 Jul
- Aurora - 26 Jul
- Reis e Rainha - 27 Jul
- A Marcha dos Pinguins - 28 Jun
- As Bonecas Russas - 29 Jul
- Oliver Twist - 30 Jul
- Dom Quixote de Orson Welles - 31 Jul
- Broken Flowers - Flores Partidas - 1 Agos
- O Fatalista - 2 Agos
- A Noiva Cadáver - 3 Agos
- Saraband - 4 Agos
- O Pesadelo de Darwin - 5 Agos
- Nada a Esconder - 6 Agos
- Match Point - 7 Agos
- Espelho Mágico - 8 Agos
- O Leopardo - 9 Agos
- Ela Odeia-Me - 10 Agos
- Os Três Enterros de um Homem - 11 Agos
- Transamerica - 12 Agos
- Capote - 13 Agos
- O Céu Gira - 14 Agos
- Coisa Ruim - 15 Agos
- Memórias de uma Gueixa - 16 Agos
- O Mundo - 17 Agos
- Uma História de Violência - 18 Agos
- 3... Extremos - 19 Agos
- Ninguém Sabe - 20 Agos
- Infiltrado - 21 Agos
- Lisboetas - 22 Agos
- A Criança - 23 Agos"

domingo, abril 09, 2006

Para tentar

<<
Para ver
Para dar
Para estar
Para ter
Para ir
Pra ouvir
Pra sorrir e entrar
Para rir
Pra voltar A tentar
Pra sentir
E mudar
Pra voltar a cair
Para me levantar
Para nunca mais tentar
Mentir
Pra crescer
Para amar
Para ser O lugar
Pra viver E gostar
De gostar
De viver
Pra fugir
Pra mostrar
Pra dizer
Pra ter paz
Pra dormir
Pra fingir acordar
Para ser
Derramar
Para nunca mais tentar
Mentir >>

ornatos violeta

quinta-feira, fevereiro 09, 2006

SEMINÁRIO "A ECONOMIA DO HIDROGÉNIO: OPORTUNIDADES PARA PORTUGAL"

16 Fevereiro

A Associação Empresarial da Região de Lisboa vai promover, nas suas instalações, em Oeiras, o seminário "A Economia do Hidrogénio: Oportunidades para Portugal", em colaboração com a Associação Portuguesa para a Promoção do Hidrogénio -AP2H2 e o projecto Eden.
O seminário visa a divulgação das perspectivas relativas à Economia do Hidrogénio, e as potencialidades deste enquanto vector energético alternativo aos hidrocarbonetos. Aceda ao programa e ficha de inscrição em www.aerlis.pt/congressoseseminarios.html

Aceda também ao plano de formação 2006 da AERLIS para o 1º Trimestre. Escolha o curso e preencha a ficha de pré-inscrição.

Inquérito on-line no âmbito do Projecto OILPRODIESEL

Está a decorrer um inquérito on-line no âmbito do Projecto OILPRODIESEL. Participem!

http://www.oeinerge.pt/inquerito/


OEINERGE
Agência Municipal de Energia e Ambiente de Oeiras

sábado, fevereiro 04, 2006

Aproveitamentos Energéticos e a Sustentabilidade Ambiental

Dia 10 de Fevereiro de 2006

Universidade de Coimbra
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Departamento de Engenharia Civil


Entrada Livre

Auditório Laginha Serafim

Para mais informações ver aqui.


Para quem andar por Coimbra, a passear, a estudar, a passar bons momentos ou apenas a ver passar o tempo, este é sempre um bom programa para o dia 10 de Fevereiro...

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Discussão Pública


Para quem quiser participar:

"O Instituto de Conservação da Natureza (ICN) vai colocar em discussão pública, entre 26 de Janeiro e 10 de Março, o Plano Sectorial da Rede Natura 2000. Este é um instrumento de concretização da política nacional de conservação da diversidade biológica, visando a salvaguarda e valorização das zonas de protecção especial (ZPE) e dos Sítios da Lista Nacional, do território continental, bem como a manutenção das espécies num estado de conservação favorável nestas áreas."

(Fonte: AmbienteOnline)
Foto

domingo, dezembro 18, 2005

Sobre o texto anterior

Enganei-me nos botões e o post há bocado foi pó blog antes de tempo.
O texto tem autor: José Luis Peixoto - Morreste-me

Como eu não tenho nada para dizer sobre ambiente vou-vos enviando textos que gosto.
Hoje fui ver a conferência organizada pelo gang alternativo (Chico, Miguel, Bé e J.Portugal) e foi particularmente interessante ver um historiador de economia comentar o programa da Luísa Schmidt sobre ordenamento do território (que passaram integralmente na conferência).

Abraços e beijinhos
David

Não há primavera se não imaginar erva fresca das palavras erva fresca ditas por ti; não haverá verão se não imaginar o sol da palavra sol dita por ti; não haverá outono se não imaginar o fundo do esquecimento da palavra morte dita nos teus lábios.

Passei a noite sozinho. Sentado ao lume que não arde, como se me visitasses.
Como se, com a tenaz, dispusesses uma fila de castanhas ao calor das brasas e depois as tirasses uma a uma a mas desses descascadas quentes, sem eu precisar de tas pedir. Como se ardesse, à lareira, sentado, como estiveste, de pijama, a segurar a tua neta e a brincarem os dois. Pai que te esforçavas a sair da cama, que aguentavas as dores para estares minutos connosco, e nesse inicio de noite pegaste na tua neta. E estávamos falávamos quase esquecidos da tua doença quando, com a pouca agilidade, te levantaste e, entregando a menina à minha irmã, disseste a velhaca fez-me chi-chi no colo. Pai, inocente. E esticares a menina à minha irmã e nós a vermos o sangue alastrar-te nas calças e no casaco do pijama.

Onde estás, pai, que me deixaste só a gritar onde estás? Na angústia, preciso ouvir, preciso que me estendas a mão. E nunca mais nunca mais. Pai. Dorme, pequenino, que foste tanto. E espeta-se-me no peito nunca mais te poder ouvir ver tocar. Pai, onde estiveres, dorme agora. Menino. Eras um pouco muito de mim. Descansa, pai. Ficou o teu sorriso no que não esqueço, ficaste todo em mim. Pai. Nunca esquecerei.